Facebook da Linking Sites Instagram da Linking Sites Youtube da Linking Sites LinkedIn da Linking Sites Twitter da Linking Sites Whatsapp da Linking Sites
Fone: (11) 94340-4373
CONTATO
BLOG
PLANOS
CLIENTES
EMPRESA
HOME
HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

E-commerce ou marketplace: Qual vale mais a pena

 >    >  
Publicado em 28/10/2019

Seja por e-commerce, marketplace, plataformas de venda ou anúncios, vender pela internet é um investimento que cada vez mais tem atraído os lojistas e dado retorno. Não é à toa que uma pesquisa da área prevê que até o final de 2019, o rendimento das vendas online chegue aos R$74,8 bilhões no Brasil.

Praticidade, facilidade para pagar e agilidade. Essas vantagens são alguns dos motivos que fazem com que 74% dos consumidores brasileiros com acesso à internet prefiram comprar online, de acordo com uma pesquisa do NZN Intelligence.

Diante de uma oportunidade de mercado como essa, é natural que o empreendedor tenha dúvidas de qual plataforma vale mais a pena na hora de expor os produtos na internet

Se você se identifica com essas dúvidas e quer saber mais sobre as diferenças, vantagens e desvantagens de um marketplace ou e-commerce, esse artigo pode te ajudar.

E-commerce ou marketplace: mulher comprando na Internet.

E-commerce ou Marketplace: entenda a diferença

Desde acessórios relacionados a construção civil, como uma rede de proteção para varanda de apartamento, à produtos como cosméticos, vender pela internet é algo que contempla os mais diversos segmentos.

Entre as plataformas disponíveis, o marketplace funciona como um grande shopping virtual, no qual o internauta tem acesso à uma variedade de lojas e produtos. O pagamento da mercadoria e o frete é realizado individualmente, por cada vendedor.

Já o modelo de e-commerce é essencialmente um negócio tradicional, só que online. O cliente visita a plataforma, confere a vitrine, faz a escolha e apenas a sua loja cuida do processo de venda, desde o primeiro contato até a entrega física.

Apesar das diferenças, avaliar qual modelo de negócio vale mais a pena, depende muito do seu segmento, das possibilidades de investimento e do tipo de proposta que você procura.

Digamos que você tem uma marca especializada somente em artigos de montagem elétrica industrial. Se o seu propósito é oferecer esses itens com mais exclusividade e personalização para um público bem específico, talvez uma loja virtual sem concorrências seja uma boa escolha.

Por outro lado, a visibilidade em modelos como marketplace é muito maior — assim como a concorrência. Para exemplificar melhor a proposta de cada modelo de negócio, preparamos tópicos específicos com as vantagens e desvantagens de cada plataforma.

Quais são as vantagens do Marketplace?

Uma das principais vantagens do marketplace é não ter que arcar com gastos como servidores para loja virtual, logística e mão de obra. Por ser uma plataforma com uma infraestrutura completa, você só precisa ter um site ativo.

Caso a sua marca ainda não seja tão conhecida e você empreenda em ramos específicos, como a venda de fonte chaveada industrial, e outros acessórios semelhantes, estar em um shopping é ter mais chances de visibilidade no seu negócio.

Considerando que dispositivos como a fonte chaveada são utilizados em situações únicas, como conversão de energia e transferência energética de uma rede para máquinas industriais, por exemplo, ter mais visibilidade e se destacar na plataforma pode ser um upgrade no seu negócio.

E-commerce ou marketplace: Qual vale mais a pena: profissional analisando dados da busca orgânica.

Lembre-se que quanto mais positiva for a experiência de compra do cliente, maiores são as chances dele lembrar do seu empreendimento e espalhar indicações para os amigos ou comprar diretamente nos seus canais de venda, da próxima vez.

Outra característica do marketplace é que a plataforma não se envolve com as operações logísticas. Isso pode ser um ponto de economia, já que você pode buscar parcerias para frentes mais em conta.

Entre os desafios desse modelo de mercado, se destacam: a concorrência (que não será necessariamente do mesmo produto) e uma dificuldade maior para engajar ou fidelizar o cliente — o que não é uma missão impossível, caso ele tenha uma experiência positiva.

Se você tiver mais de um empreendimento e vender produtos distintos como acessórios para instalação elétrica aparente residencial e equipamentos de pintura, não precisa se preocupar com “fugir” dos nichos de mercado.

Afinal, a proposta do marketplace é proporcionar uma experiência de shopping físico, no qual, o consumidor terá um único carrinho de compra e pode passear pelos itens e opções que deseja.

Para que você não esqueça das vantagens desse modelo, preparamos uma lista com os benefícios abaixo. Confira:

  • O tráfego no site é mais alto;
  • Pequenos lojistas podem ampliar o portfólio de serviços e mercadorias;
  • A visibilidade é um ponto forte para os empreendedores;
  • A alternativa pode ser mais econômica em termos de investimento;
  • É uma plataforma com infraestrutura completa.

Além dos benefícios para o comerciante, essa estrutura também é interessante para quem compra. Em um mesmo site, a pessoa pode encontrar itens que vão melhorar a iluminação para piscina de alvenaria, acessórios de pesca, roupas e sapatos.

Praticidade e economia de tempo em uma única compra, não acha? Outro destaque do marketplace é que esse tipo de estrutura já conta com uma equipe de atendimento e operação de vendas, ou seja, há menos trabalho para o lojista.

E-commerce: vantagens e características

O e-commerce oferece uma estrutura mais personalizada para quem deseja expor os produtos sem ter nenhuma concorrência no mesmo espaço online.

Entre as vantagens de abrir uma loja virtual, a principal é ter possibilidades maiores de alcançar as pessoas, independente da localização geográfica.

A comodidade de comprar alguma coisa no conforto de casa e receber a mercadoria a partir de uma transação simples é algo que cada vez mais está em ascensão diante dos hábitos dos consumidores.

Ao contrário do marketplace, em uma loja virtual, você precisará investir em um servidor específico, além de colocar na ponta do lápis mão de obra para atendimento e o custo com provedores logísticos para a entrega dos produtos.

Contudo, existem diversos benefícios de apostar nesse modelo para vender os seus produtos e serviços, por exemplo, ao comprar móveis corporativos alto padrão para seu novo escritório.

Com uma loja virtual, você poderá expor todos os produtos em suas respectivas categorias e ainda fica mais fácil criar anúncios de propaganda vinculados ao seu site.

Outra vantagem desse modelo é que sua equipe consegue ter acesso ao desempenho das campanhas, além da quantidade de visitantes e de outras métricas que fazem parte do seu universo de pintura estrutura metálica e outros tipos de pintura.

Conhecer mais o público em detalhes é uma forma de ter insights para as próximas campanhas e pode te ajudar também a ter ideias de conteúdos relevantes para os trabalhos que envolvam marketing de conteúdo para blog e redes sociais do seu negócio.

Dependendo da campanha e das métricas analisadas, é possível ter acesso a informações como:

  • Produtos com maior volume de busca;
  • Botões com mais cliques;
  • Horário de movimento;
  • Comparativos de vendas e procuras entre um mês e outro.

Todas essas informações são bastante valiosas para as estratégias de venda e marketing da sua empresa e podem ajudar a complementar o perfil da persona do seu produto.

O que vale mais a pena?

Agora que você sabe as principais diferenças, desafios e vantagens de cada modelo, deve estar se questionando sobre qual modelo de negócio online vale mais a pena, certo?

Não existe uma resposta certa e única sobre essa escolha. Se você trabalha com acessórios de manutenção de piscinas residenciais e está começando a vender na internet, o marketplace é uma opção que oferece muitas vantagens.

Mas se a sua empresa já é consolidada no mercado e o objetivo do momento é aumentar as taxas de conversão e oferecer uma experiência diferente para seus clientes, a loja virtual pode ser um caminho.

Há quem faça a combinação das duas plataformas e, no fundo, as estratégias vão depender muito do estilo da jornada de compra do seu público-alvo.

Independente da plataforma, lembre-se: em tempos de internet, quem não vê a oportunidade de venda e fidelização fica em desvantagem. Por isso, vale a pena repensar suas estratégias de venda e investir nesse mercado tão promissor.

No Brasil, 7 a cada 10 internautas já compram pela internet e aproveitar as estatísticas para posicionar seu negócio neste mundo é uma decisão inadiável se a sua empresa quer acompanhar as tendências do mercado.




Whatsapp da Linking Sites
Converse agora com a Linking