HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

MVP: entenda esse conceito dentro do marketing

Home  >   Blog  >   MVP: entenda esse conceito dentro do marketing
Publicado em 22/06/2022

No mercado, há vários produtos que podem ser grandes apostas da empresa mas, quando lançados não fazem o sucesso esperado. Por esse motivo, o MVP (Mínimo Produto Viável), surgiu como uma metodologia de segurança para as companhias.

Caso você nunca tenha ouvido sobre o MVP, saiba que essa metodologia vem sendo utilizada pela grande maioria das empresas, quando se trata de desenvolver novos produtos.

Não por acaso, até porque um dos objetivos é esse, o MVP é também uma forma da empresa evitar desperdício de dinheiro e tempo em projetos.

Dessa forma, podemos perceber que a metodologia pode ser aplicada em qualquer empresa, até mesmo nos negócios que trabalham diretamente com desenvolvimento.

Como uma fábrica de capachos personalizados, que sempre está desenvolvendo modelos que posteriormente possam ser comercializados pelas lojas.

MVP: entenda esse conceito dentro do marketing: impressões de gráficos de barras e linhas sobre a mesa.

Uma das coisas que as empresas mais evitam ter, é a experiência de lançar um produto e não conseguir o sucesso que esperava. Por esse motivo, surgiu o MVP, para que os empresários pudessem ter uma segurança maior sobre os projetos que eram desenvolvidos.

É dessa maneira que uma fabricante de bobina de papel kraft, por exemplo, consegue ter uma noção melhor sobre os projetos que pretendem lançar na área.

Considerando que a fabricante investe tempo e dinheiro no projeto, automaticamente é necessário saber quais são as expectativas do público com a ideia.

Dito isso, é importante se aprofundar um pouco mais sobre o MVP para que, posteriormente, fique mais fácil entender como a metodologia pode se encaixar dentro do marketing.

O que é MVP?

Quem trabalha com desenvolvimento de produto, sabe que várias ideias podem surgir no dia a dia. Entretanto, nem todas essas ideias que surgem podem ser interessantes para serem investidas.

Esse tipo de coisa, inclusive, acontece frequentemente com negócios relacionados a desenvolvimento de mercadorias, como é o caso de lojas que vendem produtos para tratamento de água.

Às vezes, quando pensamos em algo, podemos ter a ideia de que pode ser bastante útil, e com ele, ter mais vendas e fazer sucesso.

Entretanto, a realidade pode ser bastante diferente do que é esperado, mesmo com os esforços de marketing e publicidade envolvidos. O grande problema desses projetos que não dão certo, é o tempo e o dinheiro que são investidos.

Mesmo que uma empresa tenha um poder muito grande de investimento, como a maioria dos fornecedores de acoplamentos, ainda é necessário aplicar o MVP para entender as expectativas do público sobre o produto.

Mas a pergunta que fica é: como saber o que realmente é um bom produto e que deve ser priorizado? A resposta é simples, basta criar um modelo.

A ideia por trás do MVP, é desenvolver uma versão de teste do seu projeto, com o mínimo de investimento financeiro e de tempo, mas capaz de entregar os mesmos valores do produto finalizado.

Assim, a ideia pode ser testada e, se for aprovada, todos os investimentos necessários para o projeto podem ser aplicados para que os valores reais possam ser entregados ao público-alvo.

Ou seja, empresas de montagem elétrica industrial que lidam diariamente com novos projetos internos para melhorar o processo de operação dos funcionários, podem aplicar o MVP como uma forma mais segura de aplicar as novas técnicas.

Vale pontuar que a metodologia MVP é utilizada frequentemente pelas startups, visto que a maioria delas não tem um poder de investimento tão forte quanto as empresas tradicionais.

Na prática, os responsáveis precisam ser rápidos com o desenvolvimento do projeto, de modo efetivo, captando recursos e alocando-os nos pontos certos.

Imagine que uma empresa de gradil está desenvolvendo um projeto que promete aprimorar os processos operacionais dentro da companhia, logo, o mais ideal é que a ideia seja levada adiante para que a empresa não perca tempo.

Contudo, não pense que apenas as pequenas empresas utilizam essa metodologia. Independente do porte da empresa, seja pequena, média, ou grande, ambas devem usar o MVP para otimizar os seus recursos.

A importância do MVP para o sucesso do seu produto

Quando o MVP é integrado na operação de uma empresa, automaticamente é possível observar que a metodologia é uma forma inteligente de testar o sucesso de uma ideia, antes mesmo de investir os recursos financeiros, que por sua vez, pode ser destinado para outras coisas.

Quando paramos para pensar, há vários produtos que foram lançados por grandes empresas mas que não obtiveram o sucesso esperado.

Para que você possa entender a importância do MVP, podemos citar o Mark Zuckerberg, que antes de lançar o Facebook, liberou uma versão teste para que os seus colegas da universidade pudessem testar.

Vale lembrar que o MVP não se limita apenas na ideia de que “aquele produto é, ou não é, uma aposta de sucesso”.

MVP: entenda esse conceito dentro do marketing: empresário analisando dados de feedbacks de clientes.

Ao criar um protótipo de algo, é possível coletar informações estratégicas que possam ser úteis no desenvolvimento Os feedbacks, por exemplo, é essencial para entender os pontos que precisam ser melhorados.

No geral, a coleta de avaliações conseguem ser úteis para qualquer negócio, desde uma fabricante de transportadores industriais, até uma loja virtual que trabalha com comercialização de acessórios para celular.

Ao utilizar a estratégia, é interessante usá-la como uma alternativa para formular melhor o seu produto. O projeto final, na maioria das vezes, pode ficar muito diferente do que foi proposto inicialmente, e isso é muito comum de acontecer.

O mais importante é que, mesmo que todas as mudanças tenham ocorrido, o projeto deve manter a proposta de valor central.

Ou seja, por que aquele item pode ser tão valioso e necessário para alguém? Quais são os problemas que ele é capaz de resolver? Quais são os diferenciais que ele tem comparado aos outros produtos?

Não importa se um item é MVP ou não, os valores devem ser mantidos para que o produto tenha a eficiência que foi pensada inicialmente.

Como criar um MVP?

Até aqui, você pode entender o que é um Mínimo Produto Viável, agora, vamos mostrar alguns passos que devem ser seguidos para criar efetivamente a metodologia.

1. Defina a proposta e o valor

Como foi dito anteriormente, o ponto principal do MVP é a proposta de valor. Portanto, o primeiro passo é, justamente, defini-la. Para isso, o seu MVP precisa responder algumas perguntas, são elas:

  • Por que o público precisa do seu produto?
  • Quais soluções o produto oferece?
  • Qual a forma de utilização do produto?
  • Por que o público irá preferir o seu produto?
  • O que agrega valor ao seu produto?

Essas questões ajudam na parte de criação do MVP, para que esse modelo represente os valores centrais do produto finalizado, e assim, o teste seja feito de maneira eficiente e realista.

2. Escolha o público certo

O público que você escolher para os testes do MVP é essencial para a criação da metodologia.

As pessoas que forem escolhidas, devem ter as mesmas características que o público-alvo da sua empresa de isolamento térmico industrial, caso contrário, os resultados podem fugir do esperado, o que não é favorável para a companhia.

3. Determine o tempo teste

Outro ponto importante que não pode ser ignorado na criação do MVP, é o tempo teste que o produto ou serviço terá.

Destinar um tempo curto demais pode resultar em respostas que não serão suficientes para o teste. O mesmo ocorre se estender demais, o que pode prejudicar o lançamento do produto no mercado.

4. Teste a resposta do mercado com o produto

Chega um passo importantíssimo que você dará com a metodologia MVP, ou seja, o produto será testado com o público. Esse teste é fundamental, afinal, o público dará a sua avaliação sobre o produto, aprovando ou não a sua solução.

Caso você ignore essa etapa, os investimentos que forem feitos no produto serão em vão, isso se o produto não conseguir o sucesso que foi esperado.

5. Use os feedbacks recebidos

O penúltimo passo a ser dado, é interpretar o feedback do seu MVP. Procure ter bastante cuidado com os feedbacks, filtrando aquilo que é interessante de se avaliar com o que não faz muito sentido com o seu negócio.

Nessa parte, você deve colher as avaliações dos usuários e interpretar os dados, avaliando se o produto ou serviço realmente está pronto para ser lançado, quais modificações são necessárias ou se aquela ideia não é interessante.

6. Aplique as alterações no seu produto

Por fim, o último passo é projetar as informações levantadas no seu produto final. Caso você sinta necessário, poderá ser repetido o MVP, porém, não deixe que esse processo se estenda demais, a ponto de perder o tempo certo para lançar o produto no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.