HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

Marketing de dados: o que é e por que adotar?

Home  >   Blog  >   Marketing de dados: o que é e por que adotar?
Publicado em 29/03/2021

Todos sabem que uma ação bem-feita precisa de base em dados para que seja planejada e executada da melhor forma. É nessa lógica que o marketing de dados se baseia para ser um dos melhores recursos da área atualmente.

A iniciativa usa como base a obtenção de dados para que melhores decisões sejam tomadas e que possam nortear, com maior fundamento, as estratégias que serão escolhidas na empresa para realizar sua divulgação.

Assim, o que importa, no marketing de dados, não é o que a equipe pensa que é o certo ou que funciona, mas sim o que os dados, obtidos de diversas formas, apontam para que seja a resposta para a gestão de marketing da empresa.

Por exemplo, uma empresa de paisagismo que tem acesso aos dados de potenciais clientes poderia orientar melhor suas estratégias e, até mesmo, tomar decisões diferentes na própria empresa para melhor servir e atender.

Marketing de dados: o que é e por que adotar: notebook aberto mostrando um gráfico em barras.

Neste texto, vamos explicar um pouco do marketing de dados e trazer todas as informações que você precisa saber para levar essa estratégia para sua empresa e, daqui para frente, tomar suas decisões com base em dados, não achismo.

Afinal, o que é Marketing de Dados?

A estratégia chamada marketing de dados diz respeito a decisões em termos de marketing da empresa que são tomadas a partir de extração, organização, análise e conclusões tiradas com dados que são obtidos de diversas formas.

Assim, o que é feito na empresa, tanto na esfera do marketing, quanto em outras áreas que sejam também beneficiadas pela obtenção de dados, deverá ser pautado no que foi extraído e no que se tem evidências que é correspondente com a realidade.

Por exemplo, se uma empresa de uniformes pretende modificar as roupas que oferece para alternativas mais arrojadas e com outros materiais, poderá ser interessante verificar quais os dados que têm relação com o tema no momento da tomada de decisão.

Para tanto, é necessário que haja a extração dos dados e isso é feito de três formas diferentes. Hoje em dia, as fontes existentes para obtenção de dados são denominadas: estruturadas, semiestruturadas e não estruturadas.

Fontes estruturadas

As chamadas fontes estruturadas são as empresas que trabalham com extração de dados para compor relatórios, informações internas e materiais organizados com o conteúdo necessário ao negócio.

Fontes semiestruturadas

Já as fontes semiestruturadas são consideradas já parte do marketing digital, porque são obtidas através de ferramentas usadas na área. Podemos considerar que alguns dados sociais, bem como os relativos ao consumo são garantidos através de tais fontes.

Fontes não estruturadas

Por fim, as fontes não estruturadas dizem respeito a toda e qualquer informação disponível na internet, em diversas plataformas, que não tem um foco específico, tampouco trabalham com a noção de uma lógica anterior.

Por ausência de estruturação, são os dados de mais difícil organização e mapeamento no geral, uma vez que se tornam pulverizados entre diversas redes sociais. Podem ser considerados, apesar de relevantes, como “dados soltos”.

A necessidade da utilização

Assim, com a utilização de dados, a estratégia de marketing passa a ser baseada em informações confiáveis, que realmente refletem a realidade dos consumidores e podem orientar com fundamento.

Uma empresa de contabilidade para pequenas empresas, por exemplo, pode se valer do marketing de dados para realmente entender qual é o perfil do pequeno empreendedor que é alvo de sua estratégia de divulgação.

Um dos erros comuns, após fixar quem é o público-alvo, é realmente entender os interesses e comportamentos do consumidor.

Marketing de dados: o que é e por que adotar: analistas conversando sobre personas.

Isso acontece quando o público-alvo é de faixa etária, realidade de vida ou até mesmo, colocação social diversa da equipe que é escolhida para realizar a estratégia de marketing.

Isso faz com que sejam usados estereótipos e, por vezes, falsas acepções quando é modelada a estratégia, o que pode resultar em ausência de conexão com o público. Quando os dados são usados, esse tipo de falha some.

Serão eles realmente a base da estratégia de marketing, valendo de informações seguras sobre interesses, comportamentos, rotinas e, até mesmo, horários nos quais o consumidor está mais suscetível ao anúncio.

Dessa forma, uma empresa terceirização de serviços de portaria, por exemplo, pode ter acesso às melhores informações para tomada de decisão embasada, divulgando seu serviço para o alvo certo, da forma que realmente vai causar impacto e ampliar os negócios.

Conheça as vantagens de seu uso

O uso de marketing de dados tem inúmeros benefícios, como o maior embasamento no momento de realização de divulgação e mais conhecimento do perfil do consumidor que a empresa busca.

Isso faz com que a companhia consiga antecipar comportamentos e entender como realmente o público se move em relação ao uso do produto ou serviços oferecidos, modelando também o atendimento ao cliente.

Outros pontos positivos são:

  • Entender as sazonalidades;
  • Ser diferente de competidores;
  • Aumentar o alcance do negócio;
  • Entender as tendências do mercado;
  • Ultrapassar os estereótipos;
  • Compreender tendências de comportamento.

Dessa forma, o uso de dados no marketing confere elementos preciosos para que haja uma compreensão não somente de quem é o cliente, mas como a marca se coloca no mercado e quais as tendências em torno dela.

Pode-se descobrir, por exemplo, que empresas de assessoria contábil são mais procuradas em janeiro e não em março, como antes se pensava devido à data de entrega do Imposto de Renda.

Assim, com essa importante informação, empresas que costumavam iniciar sua divulgação nos meses mais próximos ao Imposto de Renda poderão adiar suas ações previstas em estratégias de marketing e obter melhores resultados.

Portanto, a principal vantagem de se utilizar uma forte e confiável base de dados é tomar decisões melhores, apoiado em decisões seguras que se apresentem como relevantes para a elaboração do marketing e outros aspectos do relacionamento empresa-cliente.

Fases do Marketing de dados

O marketing de dados, por se valer do uso de dados de diversas fontes, funciona através de um processo minucioso, no qual as fases devem ser respeitadas e bem aproveitadas para que o melhor resultado seja obtido.

O início do processo se dá com a extração dos dados, pelas três fontes disponíveis para que se obtenha esse tipo de informação: estruturadas, semiestruturadas e não estruturadas. A ideia é que se chegue ao maior número de dados, que serão refinados no processo.

Após o contato total com todos os dados coletados, o próximo momento é de organização, que se pautará apenas em uma classificação básica, em agrupamentos de dados similares e sem que haja nenhum ou pouco descarte.

A razão disso é que um dado que é considerado irrelevante neste momento por um dos profissionais poderia depois ser aproveitado, por isso, a ideia é que os dados sejam organizados quase na integralidade.

Pense, se empresas de consultoria ambiental chegam ao dado de que seus clientes esperados costumam realizar a busca em um determinado dia da semana, isso poderá ser útil mais adiante quando uma ação for elaborada em redes sociais, por exemplo.

O terceiro passo é a compreensão dos dados. Nessa fase, sim, haverá limpeza dos dados e busca por agrupamento mais específico, focando na utilização prática para o fim que se destinou a coleta, portanto, faz sentido trabalhar com um número menor de dados.

O próximo momento da realização do processo é a análise dos dados coletados. Com isso, os dados realmente produzirão conhecimento junto à empresa e serão chaves norteadoras do último passo e real objetivo, que é a tomada de decisão.

O procedimento de extração, refinamento e compreensão dos dados se dá com o objetivo de realizar a tomada de decisão de forma mais precisa, apoiando-se nas conclusões obtidas pelo uso dos dados.

Por exemplo, uma fábrica de camisetas lisas para sublimação, ao se deparar com uma tendência de aumento de demanda pelo produto, poderá escolher ampliar o número de funcionários.

Utilizar esse tipo de material para a tomada de decisão também dá mais elementos para que oportunidades de crescimento e estabelecimento sejam percebidas, bem como dá a chance de otimizar processos já existentes na empresa.

Dicas para realizar o Marketing de Dados

Alguns pontos devem ser considerados como facilitadores da utilização da iniciativa, como o uso de ferramentas adequadas para que haja o processamento dos dados de forma eficiente e sem desperdício.

Em relação à pluralidade de opções disponíveis no mercado, é importante que seja escolhido o melhor recurso, pois haverá o contato com um número elevado de dados e isso exige uma ferramenta compatível.

Outro aspecto muito relevante é contar com uma equipe que tenha experiência tanto no tratamento de dados quanto no negócio em que a empresa se volta.

Uma fábrica de moldes de injeção, por exemplo, será favorecida se tiver na equipe alguém que entenda do mercado hospitalar.

Por fim, é essencial que haja uma priorização clara do que é buscado no processo, para que haja o melhor aproveitamento das informações obtidas, criando mais espaço para que se organize o gerenciamento do processo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.