HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

SEO para redes sociais

Home  >   Blog  >   SEO para redes sociais
Publicado em 09/12/2020

Todo mundo que trabalha com marketing digital sabe muito bem o que é o Search Engine Optimization, ou seja, a Otimização para Motores de Busca. Porém, muita gente ainda não sabe que é preciso fazer SEO para redes sociais também.

Em tempos nos quais a concorrência cresce cada vez mais e a briga por um espaço fica mais acirrada, todo conhecimento a mais é importante. Inclusive, já não basta saber gerar os melhores conteúdos, caso você não saiba posicioná-los e distribuí-los.

Além do mais, se o marketing digital tem a vantagem de ser mais democrático do que qualquer modalidade antiga de divulgação (como rádio e televisão), por outro lado, é justamente isso que tem saturado alguns segmentos e os tornado super concorridos.

Até porque, mesmo que uma empresa não se interesse tanto pelo crescimento orgânico (ou seja, que ela vá investir pesado em anúncios e patrocínios), de nada adiantaria fazer seu conteúdo chegar nos outros se ele não fosse bom, não é mesmo?

SEO para redes sociais: usuário com celular acessando redes sociais.

Também assim, as regras universais de qualquer SEO são a originalidade e a relevância. Ou seja, não adianta copiar conteúdos de outras plataformas, nem tampouco criar algo que não faça as pessoas se engajarem e quererem continuar consumindo o que você produz.

Tudo isso deixa claro como o SEO é fundamental, ao lado das redes sociais que crescem a cada dia que passa. Então, se você quer compreender como essas duas coisas estão associadas, e como seu sucesso depende disso, é só seguir adiante.

Primeiramente, o que é o SEO padrão?

É impossível falar em SEO sem mencionar o Google, o Bing e o Yahoo, que são as principais plataformas de busca utilizadas no Brasil. E sobretudo a primeira delas, que nos últimos anos se tornou a maior vitrine do mundo.

O que pouca gente sabe é como esses sites funcionam. Se você pesquisa por empresas de esquadrias de alumínio, por exemplo, qual é o fator que determina a presença de uma e não de outra marca nas primeiras páginas?

Como vimos, originalidade e autenticidade são essenciais, mas na verdade há centenas de parâmetros e algoritmos que podem fazer um site ser bem ranqueado, ou então rejeitado pela plataforma.

Alguns sites, inclusive, que tentam burlar esse posicionamento, correm o risco de acabar penalizados ou mesmo excluídos dos buscadores. No fundo, o critério básico é o da experiência dos usuários, o que tem tudo a ver com o marketing de conteúdo.

Neste sentido, a filosofia do marketing digital é, como um todo, prezar pelo público, pelo engajamento e pela interação. Tudo isso alinhado às expectativas que as novas gerações têm perante as marcas de que mais gostam.

Trata-se das Gerações Y e Z, das pessoas que nasceram, respectivamente, de 1980 e de 2000 para cá. Como tiveram um acesso muito maior à tecnologia, à internet e à informação de modo geral, elas são visivelmente mais exigentes.

SEO para redes sociais: mulher em meio a vários ícones de redes sociais.

Eis o grande princípio do SEO. Assim, quando você busca por fábrica de camisetas personalizadas, somente os sites que trazem conteúdos que promovem uma experiência realmente qualificada aparecerão entre os primeiros.

Na prática, essa filosofia se traduz em algoritmos que podem incluir desde a verificação de plágio e de coerência entre as palavras-chave do título e do corpo do texto, até questões mais técnicas de programação, layout e webdesign.

Mais recentemente, elementos como a compatibilidade com dispositivo mobile (smartphones e tablets), e até o voice search (pesquisa por comando de voz), têm se tornado indispensáveis para um SEO realmente assertivo.

A relação entre o SEO e as redes sociais

Seguindo a linha do que dissemos acima, sobre as expectativas das novas gerações, não é difícil imaginar como uma marca precisa não apenas se fazer presente, mas conseguir se comunicar com o público e “falar a língua dele”.

Assim, já não basta estar no lugar certo e na hora certa, também é preciso se aproximar do público e humanizar a marca, mais ou menos como se uma empresa de facilities tivesse um rosto diante de uma plateia, coisa em que as redes sociais ajudam muito.

Mesmo assim, por incrível que pareça, até pouco tempo atrás a postura dos buscadores sobre isso era curta e grossa: as plataformas de busca simplesmente não “entram” em redes sociais na hora de fazer uma pesquisa.

Ou seja, sua página ou perfil das mídias sociais não vai ser indexado jamais, com isso suas postagens não aparecem nas pesquisas. Isso continua sendo assim, porém a posição deles tem mudado e já não é tão radical quanto antes.

Hoje, por exemplo, os links que um conteúdo de blog faz para uma rede social podem gerar um bom link building, que é um parâmetro de SEO. Além disso, alguns buscadores já falam até em “sinais sociais”, que levam em conta a quantidade de seguidores.

Neste caso, uma empresa de automação residencial que tenha mais engajamento nas mídias sociais pode conseguir um ranqueamento melhor nos motores de busca, pois o sucesso nas redes vai garantir uma boa pontuação de SEO.

Além de tudo isso, também é preciso dizer que os buscadores acabaram influenciando os motores de busca, de maneira retroativa. Por isso, já existem técnicas de SEO para serem aplicadas dentro das próprias mídias sociais.

Deste modo, um conteúdo melhor otimizado pode ser encontrado de maneira mais eficiente, o que ajuda uma conta a crescer em termos de tráfego e distribuição. Lembrando que o espaço nas redes é igualmente disputado e acirrado.

Assim, quando uma empresa de terraplanagem faz um vídeo explicando como funciona a remoção/colocação de terra para deixar um terreno plano, o título e a descrição que der podem contar como fator para destaque nas buscas internas da plataforma.

Outro exemplo clássico é o das hashtags, que nada mais são do que palavras-chave que ajudam uma mídia social a posicionar os conteúdos mais relevantes, dentro dos assuntos mais discutidos e procurados em determinado período.

O segredo dos seguidores e da persona

Até aqui já ficou claro que o SEO se universalizou na esfera digital, e hoje é possível não apenas impactar a otimização dos motores de busca por meio das redes sociais, como seguir parâmetros de SEO dentro delas próprias.

Por isso, vamos abordar dicas práticas de como fazê-lo. A primeira de todas é a dos seguidores, já que a melhor maneira de uma fabrica de portas em alumínio ser bem colocada é tendo cada vez mais seguidores em sua página.

A dica de ouro consiste em não forçar esse parâmetro, ou seja, não comprar nem tentar alcançar seguidores de maneira artificial. Afinal, além de correr o risco de ser expulso, isso não vai gerar engajamento, pois só o número não traz resultados.

A grande estratégia para obter engajamento real, e com isso conseguir mais seguidores, é compreender muito bem sua persona. Ou seja, entenda o seu público, e só depois gerar conteúdos que realmente o atraiam.

SEO para redes sociais: mulher usando iPhone.

Por fim, cumpra uma agenda editorial. Não adianta ter os melhores conteúdos e só publicar quando der vontade. É preciso seguir um cronograma e marcar presença, passando a fazer parte da rotina dos seus leitores, criando um círculo virtuoso de SEO.

A importância da otimização do perfil

Pode parecer óbvio, mas tem muita gente que cria uma nova conta e não pensa na apresentação que ela vai ter perante o público. Um modo de evitar isso é se perguntando: “Eu mesmo, gostaria de seguir minha própria conta?”.

Certamente, se você entrar na página de uma fábrica de tijolo ecológico, você precisa compreender rapidamente com o que a empresa trabalha, qual sua localização, quantos anos ela tem no mercado e daí em diante, não é mesmo?

Assim, na linha dessas informações básicas, os fatores que agregam valor na otimização são os seguintes:

  • Descrição clara na “bio”, sobre a proposta central;
  • Fotos e imagens com boa qualidade e boa resolução;
  • Padronização das respostas e interações feitas;
  • Identidades visual e verbal muito bem definidas;
  • Links para conteúdos que aprofundam os seus temas.

Entre outras otimizações, as quais não só fazem o público ver sua página com outros olhos, como ainda contribuem para o SEO da plataforma identificar que sua conta tem autenticidade, originalidade e relevância.

Ainda é possível “viralizar” nas redes sociais?

Além da periodicidade, das hashtags, das imagens e dos textos, uma coisa é fundamental: facilitar e até encorajar o compartilhamento dos seus conteúdos.

Além de que isso obviamente atinge mais pessoas, há quem diga que é um dos fatores principais de SEO, justamente por significar uma grande aderência com seu público.

Uma dica bacana para conseguir isso é pegar temas centrais da sua solução, como uma empresa de portaria remota em relação à segurança pública, e criar conteúdos que “desmistificam” algo sobre esse assunto.

Esses gatilhos tendem a atrair muita atenção, e quando unidos aos famosos CTAs (Call to Actions), que são Chamados para Ação, podem ter muito mais curtidas e compartilhamentos.

Assim, é sempre possível criar um conteúdo que “viralize”, e conseguir sair dos anonimato para o estrelato num passo. Com isso, vemos que o SEO para redes sociais faz parte de uma estratégia que pode mudar a realidade de qualquer empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.