HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

Como fazer dropshipping

Home  >   Blog  >   Como fazer dropshipping
Publicado em 07/09/2020

Algumas marcas de e-commerce trabalham sem um estoque físico e usam o de terceiros para efetuar a venda. Essa é basicamente a essência de um modelo de negócio que pode ser um bom caminho para aspirantes a empreendedores. Entenda o que é, como funciona e como fazer dropshipping.

A maior diferença entre o dropshipping e o modelo de varejo padrão é que o comerciante que vende terceiriza o estoque, por exemplo, ele anuncia diversos modelos de blusas, mas só quando alguém as compra é que ele mesmo adquire o item de um fornecedor e o envia diretamente ao cliente.

Como fazer dropshipping?

É possível fazer dropshipping comprando de fornecedores internacionais ou nacionais, no entanto o dropshipping internacional acaba sendo muito controverso, porque nele incide uma série de tributos de importação que acabam impactando na margem menor de lucros. Para evitar isso, muitos comerciantes acabam fazendo as transações de forma ilegal.

Justamente por isso, o dropshipping com operação totalmente brasileira, com clientes e fornecedores daqui e transações em real é a maneira mais indicada de fazer funcionar esse modelo de negócios.

Como fazer dropshipping: carrinho cheio de compras sobre um notebook.

As empresas de dropshipping acabam atuando como curadoras de produtos, selecionando a combinação certa de itens para os clientes. Vejamos um exemplo, um fornecedor que comercializa roupas femininas, saberá informar com mais assertividade, as blusas sociais femininas mais adequadas para montar um look para um ambiente de trabalho mais formal. Quer começar? Então confira o que você precisa fazer para isso.

1. Escolha bem seus fornecedores

Você venderá produtos de outros, então eles precisam ser confiáveis, com qualidade e bons prazos de entrega. Uma escolha ruim nesse quesito impactará todo o seu negócio, pois seus fornecedores são chave nesse modelo. Além disso, teste os itens antes de começar a vendê-los, caso contrário, corre-se o risco de anunciar um produto com muitos defeitos, o que resultará em clientes insatisfeitos e muito tempo gasto lidando com devoluções.

2. Crie sua loja virtual

Invista em uma plataforma de comércio eletrônico de alta performance. Para isso, verifique os recursos e funcionalidades que ela oferece, possibilidades de customização, integração e pagamentos.

3. Diferencie-se da concorrência.

Muitos concorrentes acabam vendendo por preços muito baixos, mas possuem sites ruins e atendimento ao cliente que deixa a desejar. Por isso, ter um atendimento de excelência poderá diferenciá-lo da concorrência e ganhará a confiança da clientela. Se você possui uma loja de roupas femininas, por exemplo, e se propõe a vender blusas femininas da moda, então é importante oferecer produtos que sejam atuais, que levam em conta as tendências da moda, gerando uma experiência positiva para os seus clientes.

Os prós e os contras do dropshipping

Por ser acessível e permitir testar várias ideias de negócios, além de aprender muito sobre como escolher e comercializar produtos sob demanda, é um modelo de negócio que pode funcionar para os que querem se lançar ao empreendedorismo. Confira outras vantagens do dropshipping:

1. Custo menor:

A eliminação de estoque traz algumas facilidades, como menos capital para investir no início, poucos custos fixos para manter o negócio e eliminação de preocupações, como gerenciamento e pagamento de um armazém, embalagem e envio de pedidos e rastreamento de inventário por motivos contábeis, entre outros. No caso de um fabricante de roupas femininas, por exemplo, ele precisará investir em uma coleção completa de blusas da moda de 2020, enquanto o seu modelo de negócios poderá comprá-las somente sob demanda, sem a necessidade de ter que produzir esses produtos.

2. Flexibilidade de localização:

Um negócio de dropshipping não precisa de um espaço físico e pode ser executado em qualquer lugar, desde que haja uma boa conexão de internet para comunicação com fornecedores e clientes.

3. Ampla seleção de produtos para vender:

Como você não precisa pré-comprar os itens que vende, você pode oferecer uma maior variedade de produtos para seus clientes em potencial.

Como fazer dropshipping: pacote de compras sobre um notebook.

Conveniência e flexibilidade também tem um preço. Lidar com vários fornecedores é sinônimo de maior complexidade. Às vezes, eles podem cometer erros pelos quais você deverá se responsabilizar. Confira algumas desvantagens desse modelo de negócio:

  1. Margens baixas:
    Ainda que não haja custos com estoque, o faturamento do lojista precisará ser dividido com o fornecedor e, por conta, desse repasse a margem de lucro acaba sendo menor.
  2. Menor autonomia:
    Quando o essencial de seu negócio está na mão de terceiros, você fica de mãos atadas com ele e acaba não tendo muito controle sobre o produto e nem sobre outros aspectos, como prazos de entrega.
  3. Alta concorrência:
    No dropshipping a exclusividade das vendas é praticamente impossível, ou seja, outros e-commerces vendem o mesmo produto que você e, muitas vezes, com preços baixíssimos. Ainda que esses vendedores possuam sites de baixa qualidade e um atendimento ao cliente ruim (quando existe), a questão do preço vai pesar.

Afinal, vale investir em dropshipping?

O dropshipping tem suas vantagens e também tem uma série de complexidades que precisam ser levadas em conta. O importante é conhecê-las e se informar para que você saiba como fazer dropshipping de maneira próspera e lucrativa. Aproveite e leia nosso artigo sobre marketing digital para e-commerce e faça sua loja virtual ser conhecida.