HOME
EMPRESA
SERVICOS
CLIENTES
PLANOS
BLOG
CONTATO

Retargeting: o que é e como funciona

Home  >   Blog  >   Retargeting: o que é e como funciona
Publicado em 15/04/2021

No artigo de hoje falaremos sobre retargeting, que é uma estratégia de marketing digital que surgiu, inicialmente, para resolver problemas do marketing tradicional. Por falar nisso, o marketing digital consegue se reinventar e se atualizar de um jeito dinâmico.

Então, é assim que as marcas conseguem inovar na maneira como abordam seus clientes, contudo, é necessário estar sempre inovando para manter o negócio competitivo e se destacar perante à concorrência.

O fato é que algumas situações, mais do que outras, incomodam os empreendedores e fazem com que eles busquem uma forma de melhorar suas estratégias de marketing.

Uma delas é quando uma pessoa visita o site, vasculha ele todo comparando preços, calcula o preço do frete, mas sai da página sem fazer a compra.

Apesar de ser uma situação ruim, primeiro, precisamos ter em mente que apenas 2% das pessoas que estão visitando uma loja virtual pela primeira vez vão comprar alguma coisa. O restante pode ser trabalhado pelo retargeting, que vai atrás de quem não comprou e traz de volta para o site.

Retargeting: o que é e como funciona: reunião da equipe utilizando máscaras.

Por isso, neste artigo, vamos explicar o conceito dessa estratégia, vantagens e dar algumas dicas para fazê-la. Continue a leitura e confira!

Primeiramente: o que é retargeting?

Retargeting, em inglês, é uma palavra que significa “mirar novamente”. No marketing digital, é uma importante estratégia que tem como missão impactar o usuário quantas vezes forem necessárias, até que ele faça uma compra.

Só que não estamos falando de implorar para que o cliente compre, mas, sim, de vincular anúncios baseados nas atividades do usuário dentro do site da marca.

Para isso, o site de uma empresa de gestão empresarial, por exemplo, deve seguir os passos do visitante dentro da web, claro, de maneira positiva, com o objetivo de levar uma solução para ele.

Seu funcionamento se baseia em um código que faz um rastreio anônimo do público-alvo na internet. A marca insere esse código, também conhecido como pixel, em seu site, sem afetar o desempenho dele.

Então, quando o usuário entra na página, é instalado um cookie no navegador dele, para que seja possível saber quais sites a pessoa está visitando.

Então, quando os usuários passarem por outros portais da web, o provedor de retargeting da marca saberá quando veicular os anúncios, chegando apenas em quem já visitou o site da companhia.

São anúncios segmentados para quem, em algum momento, demonstrou interesse, mas ainda não efetuou a compra. Trata-se de um processo que envolve as seguintes etapas:

  • A pessoa acessa o site;
  • Sai da página sem fazer a compra;
  • Navega em outros domínios;
  • O anúncio é exibido;
  • A pessoa volta e compra.

Trata-se de uma solução inteligente, porque toda vez que o usuário visualiza os anúncios de fornecedores de brindes corporativos, por exemplo, essas marcas se tornam mais fortes e reconhecidas.

Isso é comprovado pelas altas taxas de cliques e aumento das conversões, que são resultado das ações de retargeting.

Só que também existe outra estratégia muito parecida, que geralmente é confundida com ele, conhecida como remarketing. Contudo, seu foco é reengajar pessoas que demonstraram interesse, utilizando a ferramenta do e-mail marketing.

Portanto, estamos falando de um público que já é lead ou até mesmo cliente da marca, ou seja, pessoas que têm um claro interesse naquilo que a companhia vende.

Exemplo disso é uma pessoa que visita o site, adiciona produtos ao carrinho, mas abandona os produtos e não finaliza a compra. Então, a loja envia um e-mail convidando o usuário a voltar e finalizar a compra.

Em linhas gerais, é uma estratégia que se baseia no uso de e-mail para engajar potenciais clientes, o que a diferencia do retargeting.

Conheça as vantagens do retargeting

É importante ressaltar que usar essa estratégia traz diversos benefícios para qualquer negócio, desde uma empresa de call center SP até muitas outras, por isso, ela é recomendada para os mais diferentes segmentos.

Entre as principais vantagens, podemos citar:

Crescimento das vendas

Uma de suas vantagens é a chance de aumentar as vendas, visto que estamos impactando um usuário que já demonstrou interesse em algum produto.

No entanto, é necessário que a ação seja bem segmentada, ou seja, criando um anúncio compatível com o interesse do usuário e levando-o a uma landing page relevante.

Diminuição do CAC

Também há uma diminuição no custo de aquisição de clientes (CAC). Isso porque quando a organização sabe quem visitou o seu site, consegue criar campanhas mais relevantes. Consequentemente, reduzindo o custo de aquisição de novos clientes.

Essa prática vai além do uso de boas palavras-chave na criação das campanhas, pois os anúncios são trabalhados de acordo com o comportamento de compra, tornando a estratégia mais eficiente.

Aumento do ROI

Se a marca consegue impactar o usuário de maneira eficiente, as chances de conversão são maiores, então, o retorno sobre investimentos (ROI), apresenta números mais satisfatórios.

Retargeting: o que é e como funciona: várias caixinhas com as letras ROI.

Melhores taxas de conversão trazem mais retornos para o negócio, assim, um distribuidor de etiqueta adesiva, por exemplo, identifica ações que funcionam e aquelas que precisam ser melhoradas.

Melhora a imagem da marca

Por fim, essa estratégia ajuda a melhorar a construção da imagem da marca, ou seja, a forma como ela é percebida pelos usuários.

As pessoas observam que a companhia tem uma presença forte na internet, e com isso começam a percebê-la de maneira mais positiva.

Agora que você conhece as vantagens dessa estratégia, no próximo tópico, vamos mostrar como ela pode ser trabalhada. Acompanhe a leitura.

Dicas de retargeting para o seu negócio

Tudo no marketing digital envolve planejamento, então, com o retargeting não é diferente. E se você quer que essa estratégia funcione, algumas boas práticas são:

Não exagerar nos anúncios

Mostrar várias vezes o mesmo anúncio aborrece os usuários, ou seja, uma marca que faz isso acaba espantando os consumidores, e causa a impressão de estar perseguindo-os.

É muito simples evitar essa situação, basta limitar a quantidade de impressões que será veiculada para cada usuário.

Trocar os anúncios regularmente

Assim como uma fábrica de uniformes personalizados, seu negócio deve separar uma verba para criar bons anúncios. Eles devem contar com cores fortes, frases de impacto e chamadas bem destacadas.

Os anúncios devem ser trocados, porque as taxas de clique diminuem cerca de 50% após alguns meses de exibição das mesmas campanhas.

Ou seja, o usuário perde o interesse após um tempo vendo os mesmos anúncios, tendo em vista, também, que eles tendem a se misturar ao plano de fundo. Então, mudar a criação deles após alguns meses evita que seu desempenho caia.

Estimar métricas relevantes

Por exemplo, uma empresa de totem que trabalha com retargeting sabe bem que muitos usuários não clicam em anúncio, sendo assim, confiar em taxas de clique acaba sendo uma atitude limitante.

Uma boa forma de avaliar o desempenho dos anúncios é criando métricas relevantes, bem como acompanhando o sucesso das campanhas por meio do Google Analytics.

Assim, é possível determinar quantos visitantes chegaram ao site da empresa após pesquisar no Google.

Quando a empresa percebe que houve uma melhora no retorno do usuário em determinado período das campanhas de retargeting, então, ela tem um sinal positivo em relação aos anúncios.

Segmentar a audiência

O marketing digital funciona muito mais do que outros tipos de marketing, porque ele é baseado em segmentação. Ou seja, tudo o que, por exemplo, uma empresa de promotor para eventos faz, é direcionado para um público-alvo específico.

Cada página do site, cada landing page e seus conjuntos de anúncios são voltados para uma audiência segmentada.

Aquelas pessoas que passam mais tempo vasculhando as páginas do site do seu negócio estão em um estágio diferente do funil, daquelas que acessaram apenas a página inicial.

Esses dados devem ser levados em conta na hora de criar um anúncio para as campanhas de retargeting, para que o retorno seja ainda mais positivo.

Mostrar uma boa quantidade de impressões

Você não pode repetir o mesmo anúncio muitas vezes, porém, mostrá-lo poucas vezes também não é bom. Isso porque o retargeting consiste em manter a marca exposta entre os usuários continuamente.

Assim, uma agencia de stands, por exemplo, pode encontrar o equilíbrio dessa estratégia, porque se apenas alguns anúncios foram veiculados durante o mês, seu negócio não será suficientemente reconhecido.

Um bom número é exibir de 17 a 20 anúncios por usuário em um mesmo mês. Assim, as campanhas não se tornam muito insistentes, porém, vão exibir a empresa na frequência correta, o que fortalece a imagem da marca.

Conclusão

O retargeting é uma excelente estratégia para que as marcas possam recuperar a oportunidade de efetivar uma venda. Se trabalhada do jeito certo, ela pode trazer ótimos resultados para o seu negócio.

Neste artigo, você entendeu um pouco mais sobre sua importância e pôde ver como investir em boas práticas. Agora, sua marca já está pronta para aproveitar as oportunidades de negócio e melhorar o faturamento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.